NOTA PÚBLICA: 134 anos de luta pela real liberdade

Neste 13 de maio, data em que a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea no intuito de abolir o regime escravagista que durava há quase quatro séculos no Brasil, relembramos aquele dia de 1888. Contudo, não o celebramos. Há 134 anos, estamos em luta pela liberdade que não foi transposta da letra para a prática. Pelo contrário. Seguimos atrelados a uma estrutura que conjuga racismo com discriminação e exclui a população negra, malgrados os ditames constitucionais que preconizam a igualdade de direitos. Direitos esses violados diuturnamente.
A pandemia de Covid-19 exacerbou a desigualdade social, que no Brasil tem corte racial. Essa pandemia não tem sido a mesma para todos, como revelam os dados dos estudos sobre a doença que matou 665 mil brasileiros e como denunciam aqueles que se unem na luta antirracista. Uma triste realidade agravada com o desmonte das políticas públicas voltadas para a população negra. As conquistas paulatinamente alcançadas por meio da luta incessante dos movimentos negros foram diretamente atacadas nos últimos quatro anos, visando interromper processos que fizeram emergir novas formas de luta contra o racismo e pela promoção da igualdade racial.
Que essas novas formas de luta resistam, inspiradas naqueles que nos antecederam, e que nos fortaleça para que possamos conjugar continuadamente o verbo esperançar!
13 de maio de 2022: dia de luta, dia de combate ao racismo.
Observatório Racial Dom José Maria Pires
Assista o programa Despertar com Justiça e Paz que também tratou desse tema em:
https://youtu.be/9gZ7dixWd50
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments